Você quer ser normal ou natural?

Você quer ser normal ou natural?

Queremos ser “normais” buscamos isso ao longo da nossa vida para nos sentirmos parte de um grupo, da família e da sociedade.

Mas pense comigo: ser normal é seguir normas, uma normose e um padrão.

Compreende o que eu estou querendo dizer? Porque por muitas vezes para sermos considerados “normal” passamos ‘por cima’ daquilo que nos é natural. Consegue perceber a diferença?

Ser normal é seguir padrões, regras e tudo aquilo que nos é imposto no externo.

Ser natural é seguir a nossa essência, a nossa verdade e aquilo que nos é importante independente do externo, do que outro irá dizer, etc.

A naturalidade nos traz autenticidade, originalidade e plenitude porque o próprio nome já diz é natural, então flui de maneira muito livre.

É só a gente pensar como a natureza funciona, cada coisa que existe nela exerce o seu natural. Uma árvore, por exemplo, nunca quis ser outra coisa a não ser uma árvore e é assim que ela é muito essencial ao todo, à natureza.
Já imaginou se a árvore que oferece os frutos, abrigo para os animais, a sombra que protege do calor resolvesse não ser árvore e sim uma flor porque considerou um dia que ser flor é muito melhor, mais especial, mais bonito e mais aceito?
Imagina como a árvore iria prejudicar ela mesma e também todo um ecossistema. Ela iria deixar de ser natural, autêntica, original e muito essencial  por uma ilusão que criou na cabeça.

Eu quis trazer este exemplo para que possamos refletir porque muitas vezes nós deixamos de ser quem nós somos por uma ilusão, por algo que colocamos na nossa cabeça. Fazemos um esforço sobrenatural para parecer outra coisa, para parecer mais importante, mais bonito e mais “normal”.

Quando na verdade estamos nos agredindo, nos mutilando e ainda não contribuindo com o todo, porque o todo não precisa de gente normal e nem especial, e sim de pessoas essenciais, que seguem a naturalidade do Ser.

E nós precisamos ser o que somos, o que nos é natural, para viver a aceitação e permitir que o fluxo da vida passe por nós…. e assim nos encontramos em paz, alegria e livres.

Texto: Andresa Molina - Espaço Humanidade