É esse o conhecimento adquirido quando nos aproximamos da Mulher Selvagem

É esse o conhecimento adquirido quando nos aproximamos da Mulher Selvagem

Quando La Loba canta, está cantando a partir do saber contido nos ovários, um conhecimento que vem das profundezas do corpo, do fundo da mente, do fundo da alma.

Se algo está perdido, é a ela que devemos recorrer, com quem devemos falar, a quem devemos prestar a atenção.

Seus conselhos psíquicos são as vezes ásperos ou difíceis de pôr em prática, mas sempre tem a capacidade de transformar e restaurar.

Portanto, quando algo está perdido, precisamos procurar a velha que sempre vive na pelve esquecida.

Ela vive ali, meio dentro e meio fora do fogo criador. É um lugar perfeito para as mulheres morar, bem ao lado dos ovos férteis, seus óvulos, suas sementes femininas.

Ali, tanto ideias minúsculas quanto as mais importantes estão esperando que nossa mente e nossos atos se manifestem.

A velha La Loba é a quintessência da mulher de dois milhões de anos.

Ela é a mulher selvagem original que vive debaixo da terra, sobre o seu solo.

Ela vive dentro de nós e nos transcende. Os desertos, os bosques e a terra debaixo de nossas casas têm pelo menos 2 milhões de anos.

A cura? La Loba.

Descubram a mulher de dois milhões de anos".

Trecho do livro Mulheres que correm com os Lobos.

Autora: Clarissa Pinkola Estés.

Livro que indico a todas as mulheres!
Com carinho,
Talita Maluf.